Sociedade no controle da publicidade infantil

Share to Facebook Share to Twitter Share to Email

courofino pqA reação da sociedade com críticas nas redes sociais e mais de 100 denúncias de irregularidade ao órgão regulador fez com que a rede de moda cearense Couro Fino retirasse em três dias a circulação de seus anúncios referentes ao Dia das Crianças. As peças mostraram imagens de uma garota vestindo roupas que, segundo a justificativa da empresa, seriam de sua mãe em uma "brincadeira muito comum no cotidiano infantil". No entanto, não foi esta a interpretação de quem reagiu ao anúncio. Críticas contra a erotização infantil se espalharam pelas redes e o Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) informou que recebeu mais de 100 notificações de irregularidade nos anúncios. O órgão informou que o processo sobre esse caso seria aberto na segunda-feira, dia 14, e que a empresa seria notificada em seguida. Em sua página no Facebook, dia 15 de outubro, a Couro Fino informou que retirou essas imagens de seus canais e publicou uma nota desculpando-se pela "má interpretação" que causou. Além disso, pediu aos internautas que evitem o compartilhamento das imagens.

O que esse caso deixa claro é que as pessoas têm hoje ferramentas para reagir de forma imediata a toda a propaganda dirigida a crianças que julgar inapropriada. A repercussão negativa nas redes sociais e a ação fiscalizadora do órgão regulador fizeram que um anúncio mal recebido fosse prontamente retirado do ar.

Baixe a Cartilha Publicidade e Crianças e saiba mais como lidar com esse assunto

Share to Facebook Share to Twitter Share to Email

Nenhum Comentário

Você deve efetuar o login para deixar um comentário.